ALDEIA SESC 2011

A diversidade cultural e artística de Alagoas entra em cena mais uma vez na 6ª edição da mostra Aldeia Sesc Guerreiro das Alagoas. A jornada acontece de 19 a 28 de agosto, num total de 10 dias de atrações para todos os gostos: teatro, dança, circo, performance, folclore, música, cinema, artes visuais e literatura. Com ações gratuitas ou a preços populares, ocupando os espaços do Sesc Centro, Sesc Poço, Espaço Cultural da Ufal, Calçadão do Comércio de Maceió, Teatro Deodoro, Secretaria do Estado de Cultura (Secult) e, pela primeira vez, na comunidade de Riacho Doce. Toda a programação do dia 26 acontecerá no bairro situado no litoral Norte de Maceió.
Dentre as apresentações, destacam-se a Cia. Dita (CE) com o espetáculo de dança De-Vir, compondo a 3ª etapa do projeto Palco Giratório, nos dias 20 e 21, no Teatro Deodoro. A Cia. dos Pés, de Alagoas, integra a programação do Palco com o espetáculo Encontros, que acontece no dia 23, no Calçadão do Comércio. Outros destaques de artes cênicas são os grupos selecionados via edital no início deste ano e os folguedos da Associação dos Folguedos Populares de Alagoas (Asfopal).
A Aldeia é o ponto de encontro de vários projetos que o Sesc Alagoas realiza na área de cultura, como workshops de literatura do Núcleo Sesc de Formação e Pesquisa na Arte de Contar Histórias (Nufopes); o de artes visuais, Vivências, do Ateliê Sesc Aberto à Comunidade, além da participação dos grupos que realizam residência cênica por meio do Grupo de Estudos Teatrais Orientados (Gesto) e exibições de filmes do Cine Sesc.
Na programação, há diversas ações formativas gratuitas para a classe artística, distribuídas em oficinas, workshops e debate. As inscrições nas oficinas e workshops já estão abertas e devem ser feitas na Coordenação de Cultura do Sesc, no Sesc Centro. As vagas são limitadas.
O já tradicional Overdoze, uma maratona de 12 horas ininterruptas de apresentações artísticas, acontece a partir das 18h do dia 27, no Sesc Centro, com exibição de filmes, apresentações de grupos percussivos, música eletrônica, teatro, dança, performances e exposição fotográfica. O Overdoze encerrando às 06h da manhã do dia 28, com um café da manhã. Confira a programação completa abaixo.

PROGRAMAÇÃO ALDEIA SESC 2011

———————————————————————————————————————————————————————–

SEXTA-FEIRA, 19 DE AGOSTO

———————————————————————————————————————————————————————–

Performance Envelope Branco
Allan Monteiro
Horário: 00h
Local: Praça Marechal Deodoro, Centro

Cerca de 300 envelopes brancos serão pendurados na copa de uma árvore da praça. Cada envelope conterá um desenho em papel A4, pintado com tinta acrílica. Desenhos exclusivos e o convite de sua mostra a ser realizada no mesmo dia em que propõe a intervenção. Os desenhos estarão à disposição do público desde as primeiras horas do dia e não estarão assinados, pois cada pessoa que obtiver um dos envelopes, deverá procurar o artista durante a abertura da exposição no SESC Centro no dia 19. As pessoas não interessadas em ter seus trabalhos assinados terão livre acesso à exposição da mesma forma.
Interferir em uma paisagem, em um dia, em um instante é mudar um pouco a cena do cotidiano sem intervir no espaço geográfico-concreto-urbano. É crer na possibilidade instante do olhar como cena que se propõe a ocorrer em local inimaginável, em meio onde só a poética da própria civilização permite ter como paisagem a obra de arte. É trazer novo sentido ao sentido, à rua, à árvore que ali sempre estiveram. O objeto da intervenção quer a amplitude do alcance do olhar sem se ater aos conceitos de feio e de belo.

17h – Abertura oficial com apresentação da baiana Flor de Lis e do projeto Sua Majestade o Circo
Local: Calçadão do Comércio, Centro

O grupo Flor de Lis existe desde 2000, mas só há três anos está sob a coordenação de Dona Edna. Os ensaios acontecem no Centro Comunitário do conjunto Santo Eduardo. O projeto Sua Majestade o Circo, instalado em Maceió desde 1998, desenvolve trabalho de arte-educação em circo, teatro, dança, música e artes plásticas. O objetivo é possibilitar a construção da cidadania e o resgate da cultura circense no Brasil. É ligado à Rede Circo do Mundo Brasil, que integra o projeto social do Cirque du Soleil. São 179 crianças, adolescentes e jovens carentes, na faixa etária de 5 a 26 anos, atendidas pelo projeto, sendo cerca de 90% da comunidade da Vila Emater II, conhecida também como Favela do Lixão de Maceió.

18h – Cortejo de boas vindas com o Maracatu Baque Alagoano
Percurso: da Rua do Comércio em direção ao Sesc Centro

O grupo teve início em 2007, com uma oficina de percussão para maracatu. No início eram 27 pessoas. Hoje são 36. A linha musical é o maracatu com ritmo dos folguedos alagoanos.

19h – Abertura da exposição O Inceticismo, de Allan Monteiro
Local: Galeria Sesc, Sesc Centro (Rua Barão de Alagoas, 229, Centro)
Entrada franca

O inceticismo é uma das muitas obrigatoriedades de não ter a obrigação de ser entendido ou explicado. Inceticismo é uma palavra sem origem, criada para estabelecer uso incompreensivo e que supostamente induz uma identificação com a naturalidade das palavras. Trata-se da desconstrução da própria gramática e da sedução do gosto estético pela veracidade da criação artística. Em síntese: trata-se de mais uma maneira de expelir os conceitos da obra. Allan Monteiro nasceu em Arapiraca. Iniciou, nos anos 1980, sua caminhada artística. Na década seguinte, foi premiado no Salão de Artes Plásticas de Arapiraca. Nesse mesmo período, foi morar na Alemanha, onde se aperfeiçoa na carreira e realiza várias exposições pela Europa – França, Alemanha, Itália. De volta ao Brasil, passa a morar em Recife e volta a pintar telas em grandes dimensões. Surge também o interesse pela escultura: em ferro, resina, massa plástica, entre outros materiais.

20h – Apresentação musical e buffet de pratos regionais
Local: Rua da Unidade Sesc Centro (Rua Barão de Alagoas, Centro)
Entrada franca

———————————————————————————————————————————————————————–

SÁBADO, 20 DE AGOSTO

———————————————————————————————————————————————————————–

16h – Espetáculo Urucungo, com o bailarino Denis Costa
Classificação etária: 18 anos
Gênero: dança
Local: Teatro Jofre Soares, Sesc Centro (Rua Barão de Alagoas, 229, Centro)
Entrada franca (como a plateia ficará no palco, há apenas 25 vagas. As senhas serão distribuídas 01 hora antes do início do espetáculo)

O solo de dança Urucungo é resultado de um processo de pesquisa corporal que imbricam ritualísticas da cultura negra e sua religiosidade com elementos simbólicos da capoeira e seus movimentos. O espetáculo trata da ritualística, da musicalidade e do ritmo da capoeira. O solo de dança inicia-se em 2009, no curso de dança da Universidade Federal de Alagoas e, no mesmo ano, é contemplada com o Prêmio Klauss Vianna 2009. Urucungo, que na etnia banto significa “berimbau”, é o que dá vida e nome para todo o ritual da composição coreográfica.
Formando do curso de Dança da Universidade Federal de Alagoas, Denis Costa também é capoeirista. Além de Urucungo, Allan participa também de Encruzilhadas, performance que nasce em 2010, e participou do I Universidança, pelo Curso de licenciatura em Dança da Ufal, em 2009, e do espetáculo de dança UruBumbaGuelé, aprovado no Prêmio Alagoas em Cena 2010.

19h – Palco Giratório: espetáculo De-vir
Produção: Cia. Dita (CE)
Local: Teatro Deodoro, Centro
Classificação etária: 18 anos
Gênero: dança
Entrada franca

Quatro performers em cena pontuando as interferências do corpo com seu ambiente. O corpo entendido como uma mídia que avança por acelerações, rupturas, diminuições de velocidade, desmembrando, constantemente, uma nova roupagem. De-vir propõe intensificar esses movimentos ondulatórios engendrando a ideia de um novo design, que pode recompor a disposição e a ordem dos elementos essenciais que compõem as estruturas físicas de uma pessoa. A Cia. Dita é um “lugar” de procura, pesquisa e produção artística. Ao longo de seus seis anos de existência vem circulando por eventos que se relacionam com a dança e o vídeo, dentro e fora do Brasil, tais como: Mostra Fora-do-Eixo (SP), Festival Ibero-Americano de Cinema do Ceará (Cine Ceará), Festival Brasil Move Berlim, entre outros.

———————————————————————————————————————————————————————–

DOMINGO, 21 DE AGOSTO

———————————————————————————————————————————————————————–

16h – Espetáculo Os Infortúnios de uma Criança
Associação Teatral das Alagoas (ATA)
Classificação: livre
Gênero: teatro infanto-juvenil
Ingressos: R$ 5 (comerciários e estudantes) e R$ 10 (usuários)
Local: Teatro Jofre Soares, Sesc Centro

Uma tragicomédia bem ao estilo de Martins Pena, a partir do universo corriqueiro de uma típica família carioca de meados do século 19. Este espetáculo pretende aproximar o público jovem das produções da ATA, compondo o repertório e buscando novos horizontes para o teatro produzido em Alagoas.
A Associação Teatral das Alagoas, instituição com 55 anos de existência, foi fundada pela atriz e feminista Linda Mascarenhas. Montou 74 peças, sendo 56 espetáculos teatrais, entre infantis e adultos, inúmeras performances e intervenções, e 20 espetáculos educativos.

19h – Palco Giratório: Espetáculo De-vir
Cia. Dita (CE)
Local: Teatro Deodoro, Centro
Classificação etária: 18 anos
Gênero: dança
Entrada franca

———————————————————————————————————————————————————————–

SEGUNDA-FEIRA, 22 DE AGOSTO

———————————————————————————————————————————————————————–

10h – Intervenção urbana Contraotempo
Núcleo Cênico Eu Mundaú
Local: Calçadão do Comércio, Centro

Propõe interferir no habitual corre-corre dos espaços urbanos marcados pelo caos do vai-e-vem frenético das pessoas. Num compasso acelerado, as pessoas não se permitem observar o entorno, os sons, as outras pessoas que, no mesmo ritmo, caminham lado a lado. Uma intervenção cênica que articula dança, teatro e poesia, Contraotempo dialoga com esse frenesi diário marcando um novo compasso. Um compasso que, diminuto, desloca olhares, percepções e sensações.

10h – Apresentação do Guerreiro São Pedro Alagoano
Local: Escola Sesc Jaraguá
Obs.: apresentação restrita aos alunos da escola

O grupo foi criado em 2003 pelo Mestre Juvenal e sua falecida esposa, Maria José, que formavam o casal de Rei e Rainha do Guerreiro. É composto de 25 pessoas, de 7 a 72 anos. É um grupo tradicional e ensaia todos os sábados, em sua sede, no bairro de Chã da Jaqueira. Em 2007, o grupo foi premiado pelo Ministério da Cultura com o Prêmio Cultura Popular Mestre Duda.

15h – Apresentação do coco de roda do grupo Ganga Zumba
Local: Escola do Sesc Jaraguá
Obs.: apresentação restrita aos alunos da escola

O grupo nasceu da necessidade de perpetuar as raízes do povo alagoano, que estão desaparecendo em algumas comunidades. Além de ter tido a contribuição dos jovens da localidade, que já faziam parte, desde pequenos, de grupos folclóricos da cidade, Carlos Gilberto, com uma turma de amigos resolveu montar o grupo. São 30 integrantes, com idades variando de 16 a 29 anos. Coordenado por Carlos Nascimento, o grupo faz parte da Associação de Folguedos Populares de Alagoas (Asfopal).

19h – Espetáculo Rótulo – as Impressões do Corpo
Charlene Sadd
Classificação etária: 18 anos
Local: Teatro Jofre Soares, Sesc Centro (Rua Barão de Alagoas, 229, Centro)
Ingressos: R$ 5 (comerciários e estudantes) e R$ 10 (usuários)

A performance surge no intuito de promover investigações sobre o corpo/imagem, questionando principalmente a postura da sociedade quanto à melhor aparência e de como esta se tornou um produto. Qual imagem que temos de nós mesmos, frente ao espelho, frente ao nosso desejo? A obra investiga, a partir da anorexia (experienciada pela performer na adolescência), as exigências estéticas sobre o corpo, especialmente o feminino. Entre outras participações, Rótulo já se apresentou na VII edição do Festival de Apartamento, na cidade de São José do Rio Preto – SP, Festival de Performance Independente, Festival de Move Berlin 2011 (Festival des zeitgenössischen brasilianischen Tanzes), Plataforma Trampolim, na cidade de Vitória/ES.

Charlene Sadd
Performer da Associação Artística Saudáveis Subversivos, onde desenvolve atualmente a obra Desnuda. Integrou os projetos da Cia. LTDA de 2006 a 2010 e atualmente continua com sua pesquisa solo intitulada Rótulo – As Impressões do Corpo.

———————————————————————————————————————————————————————–

TERÇA-FEIRA, 23 DE AGOSTO

———————————————————————————————————————————————————————–

10h – Intervenção Contraotempo
Núcleo cênico Eu Mundaú
Local: Praça dos Palmares, Centro

16h – Espetáculo Encontros
Cia. dos Pés
Classificação etária: livre
Gênero: dança
Local: Calçadão do Comércio, Centro

Na busca por encontrar no corpo e no movimento possíveis respostas para questões como “Que tempo disponibilizamos para o encontro com nós mesmos e com o outro?”; “Como as referências culturais da nossa tradição popular podem estar ao mesmo tempo tão próximas e tão distantes de nós?” Assim, surge o espetáculo de dança Encontros, contemplando pela Secretaria de Estado da Cultura de Alagoas com o Prêmio de Incentivo a Produção em Artes Cênicas em Alagoas.

19h – Espetáculo Desnuda
Associação Artística Saudáveis Subversivos
Classificação etária: 18 anos
Gênero: dança
Local: Restaurante do Sesc Centro (Rua Barão de Alagoas, 229, Centro)
Ingressos: R$ 5 (comerciários e estudantes) e R$ 10 (usuários)

Contemplado pelo Prêmio de Incentivo à Produção e Circulação de Projetos em Artes Cênicas em Alagoas, Desnuda nasce do encontro entre inquietações das intérpretes criadoras sobre a relação da mulher com sua imagem na forma de três solos de dança contemporânea.

Saudáveis Subversivos
Os Saudáveis Subversivos surgiram no final dos anos 1990 como um coletivo de artistas, jornalistas, publicitários, pesquisadores e curiosos, com intuito de aglutinar pessoas afins no propósito de fazer uso da arte como agente de transformação social.

———————————————————————————————————————————————————————–

QUARTA-FEIRA, 24 DE AGOSTO

———————————————————————————————————————————————————————–

10h – Intervenção Contraotempo
Núcleo cênico Eu Mundaú
Local: Praça Deodoro, Centro

16h – Espetáculo Pedaços de Nós Mesmos
Companhia de Teatro Mestres da Graça – CTMG
Classificação etária: livre
Gênero: teatro
Local: Teatro Jofre Soares, Sesc Centro (Rua Barão de Alagoas, 229, Centro)
Ingressos: R$ 5 (comerciários e estudantes) e R$ 10 (usuários)

Este espetáculo foi contemplado com o prêmio Alagoas em Cena 2011. Propõe mesclar fragmentos da obra ficcional de Graciliano Ramos com trechos de sua bibliografia. Uma homenagem a Graciliano Ramos, o grupo de Palmeira dos Índios fundado há quatro anos traz a responsabilidade de expressar a vida e a obra do autor mais célebre de Alagoas. A direção do espetáculo é de Lael Correa.

19h – Espetáculo Rojo
Coletivo Vermelho de Teatro
Classificação etária: 18 anos
Gênero: dança/teatro/performance
Duração: 90 min
Local: Restaurante Sesc Centro (Rua Barão de Alagoas, 229, Centro)
Entrada franca (há apenas 40 vagas. As senhas serão distribuídas 01 hora antes do início do espetáculo)

A obra de Frida Kahlo, a estética cinematográfica de Pedro Almodóvar e a poética de Antonin Artaud são elementos de inspiração para a criação da montagem cênica, tendo sua fundamentação teórica pautada nas teorias pós-dramáticas propostas por Hans-Thies Lehmann. A cenografia é de Nara Salles.

Coletivo Vermelho de Teatro
O Coletivo Vermelho de Teatro é formado por atores pertencentes a diferentes grupos teatrais de Maceió e atores independentes. O coletivo teve origem a partir da montagem cênica Rojo, fruto de um processo colaborativo do Núcleo Transdisciplinar de Pesquisa em Artes Cênicas e Espetaculares (Nace) da Universidade Federal de Alagoas (Ufal), sob a orientação da Profª Dra. Nara Salles.

———————————————————————————————————————————————————————–

QUINTA-FEIRA, 25 DE AGOSTO

———————————————————————————————————————————————————————–

16h – Espetáculo O Fim do Mundo
Cia. Insanos
Classificação etária: 18 anos
Gênero: clown/teatro do absurdo
Local: Teatro Jofre Soares, Sesc Centro (Rua Barão de Alagoas, 229, Centro)
Ingressos: R$ 5 (comerciários e estudantes) e R$ 10 (usuários)

Este é um dos espetáculos selecionados de 2011 para participar do Grupo de Estudos Teatrais Orientados (Gesto). A apresentação na mostra é uma das etapas da Residência Cênica que realizam desde maio no Sesc Alagoas sendo encarado com uma obra em processo que voltará para investigações e ensaios a partir das impressões do público presente.
O espetáculo investiga a relação do homem perante Deus. Se Deus existe e tem o direito de construir e destruir o que ele bem entender? Não seria este Deus a personificação de cada ser humano, já que somos a imagem e semelhança Dele? Longe de ser um questionamento religioso e muito mais uma indagação filosófica, O Fim do Mundo propõe perguntar que mundo é este no qual vivemos e que tipo de pessoa somos/seremos na sociedade? A direção é de Iriwelton Caetano.

19h – Projeto Quintas no Arena: espetáculo Fábrica do Imaginário
Grupo Jogos de Cordel
Classificação etária: livre
Gênero: teatro
Local: Teatro de Arena Sérgio Cardoso (pça. Deodoro, Centro)
Ingressos: R$ 5 (comerciários e estudantes) e R$ 10 (usuários)

Resultado de uma parceria entre a Direção dos Teatros de Alagoas – Diteal e o Sesc Alagoas, pelo compromisso de formação de plateia no estado, o projeto Quintas no Arena integra a programação da mostra. O espetáculo busca dialogar com o público por meio de lembranças e imagens comuns à infância, assim como despertar a curiosidade nos mais jovens de conhecer o universo proposto. Por meio da narração de causos e das declamações cordélicas, o personagem Zeca Tufano vai cosendo uma colcha de retalhos com palavras, sons, luzes e movimento. A sonoplastia e os efeitos sonoros são realizados ao vivo por músicos que, em determinados momentos, também interagem, figurando como o povo da feira ou a multidão que foge apavorada com o “fim dos tempos”. O espetáculo é uma miscelânea de narrativas como declamações de cordéis, contação de causos, cantigas autorais e de cancioneiro da cultura popular nordestina. Com texto assinado por Demis Santana, a direção é de Waneska Pimentel.

———————————————————————————————————————————————————————–

SEXTA-FEIRA, 26 DE AGOSTO

———————————————————————————————————————————————————————–

16h – Apresentação circense com o grupo Sua Majestade o Circo
Classificação: livre
Local: Praça José Emílio de Carvalho, Riacho Doce
Aberto ao público

17h – Espetáculo Graças
Cia. do Chapéu
Classificação etária: livre
Gênero: teatro de rua
Local: Praça José Emílio de Carvalho, Riacho Doce
Aberto ao público

Contemplado com o Prêmio Alagoas em Cena 2010, Graças é uma livre adaptação da obra Vidas Secas, de Graciliano Ramos. A montagem pretende expor através dos olhares de quatro lavadeiras, histórias que retratam a condição social de uma família de retirantes do sertão brasileiro. O diretor Jonatha Albuquerque assina o espetáculo.

Cia. do Chapéu
A Cia. do Chapéu iniciou suas atividades em 2002, realizando intervenções artísticas, performances teatrais e improvisações no Centro de Maceió, unindo o teatro à vida cotidiana. Em 2007, apresentaram uma adaptação de Alice no País das Maravilhas, o espetáculo Alice!?, uma obra guiada pelo exercício intervencionista. Em 2008 e 2009, Alice!? continuou em temporada na capital, em diversas cidades do interior de Alagoas e em Petrolina-PE. Em 2009, estreiam o primeiro musical Uma Noite em Tabariz, texto de Luiz Sávio de Almeida, música de Macléim e direção de Tácia Albuquerque. Em 2011, apresentam Graças.

18h – Cine Sesc na Praça
Exibição de curtas-metragens
Classificação: livre
Local: Praça José Emílio de Carvalho, Riacho Doce
Entrada franca

19h – Apresentação de folguedos
Guerreiro Campeão do Trenado e Fandango do Pontal
Classificação: livre
Local: Praça José Emílio de Carvalho, Riacho Doce.
Entrada franca

O Guerreiro Campeão do Trenado é um guerreiro tradicional. Embora seja um guerreiro com apenas dois anos de existência originou-se da dissidência de um grupo mais antigo, mas continua com o mesmo título. É comandado pelo Mestre Nivaldo Abdias. Já o Fandango do Pontal existe desde 1930. Foi criado pelos Mestres Aminadab e Zé da Sofia, de Santa Luzia do Norte. A brincadeira teve continuação com o Mestre Isaldino da Costa. O grupo é formado por 36 componentes, de 05 a 85 anos, e ensaiam aos sábados, na Colônia de Pescadores. Após ficar um tempo sem atuar, o grupo foi resgatado por Valéria e Vavá.
———————————————————————————————————————————————————————–

SÁBADO, 27 DE AGOSTO

———————————————————————————————————————————————————————–

16h – Espetáculo A Cor da Chuva
Invisível Cia. de Teatro
Classificação etária: livre
Gênero: teatro
Local: Teatro Jofre Soares, Sesc Centro (Rua Barão de Alagoas, 229, Centro)
Ingressos: R$ 5 (comerciários e estudantes) e R$ 10 (usuários)

Contemplado, em 2010, com o prêmio de montagem e circulação Alagoas em Cena, o grupo este ano continua a investigação desta encenação por meio do Grupo de Estudos Teatrais Orientados (Gesto). Tomando como ponto de partida a inquietação humana em relação ao desconhecido, A Cor da Chuva aborda a convivência conflituosa entre dois irmãos que, por causa de uma tempestade, encontram-se ilhados numa hemeroteca. Dentro deste enredo é possível discutir desde relações de poder até a fragilidade humana no momento em que todas as esperanças acabam.A dramaturgia e encenação são de Daniela Beny.

17h – Encerramento da mostra com mesa-redonda de avaliação com todos os artistas participantes
Local: Sesc Centro (Rua Barão de Alagoas, 229, Centro)
Entrada franca

18h – Abertura da mostra Overdoze (encerramento às 06h do dia 28, com café da manhã)
12 horas ininterruptas de ações artísticas
Classificação etária: 16 anos
Local: Unidade Sesc Centro (Rua Barão de Alagoas, 229, Centro)
Ingressos: R$ 5 (preço único)

Fonte: SESC Alagoas

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: